03/08/2018 16h17 - Atualizado em 03/08/2018 16h17

Educadores(as) de Dourados paralisam no "Dia do Basta" de mobilizações nacionais contra retiradas de direitos

Trabalhadores(as) em educação reagem a tentativa de golpe do Governo Temer na BNCC (Base Nacional Comum Curricular

Por: Assessoria/com CNTE e FETEMS
 
 
Profissionais das redes municipal e estadual paralisam no próximo dia 10 de agosto
foto: SIMTE Dourados Profissionais das redes municipal e estadual paralisam no próximo dia 10 de agosto
foto: SIMTE Dourados

Sindicalistas do SIMTED Dourados aprovaram, durante assembleia na manhã desta sexta-feira (03), uma paralisação para o próximo dia 10 de agosto, nas redes Municipal e Estadual de Ensino, contra mais uma tentativa de golpe do Governo Temer contra a educação pública.

Em todo o país, trabalhadores(as) realizam mobilizações contra mudanças na BNCC (Base Comum Curricular). O MEC (Ministério da Educação) e o CONSED (Conselho Nacional de Secretários de Educação) lançaram no último dia 23 de julho, no site do CONSED, a convocatória para o que denominam o "Dia D" da BNCC.

A ideia do Governo é uma tentativa desesperada de dirimir as enormes resistências encontradas à proposta encaminhada ao Conselho Nacional de Educação, órgão recomposto artificialmente, em 2016, para obter maioria nas votações.

A CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação) já se manifestou em diversos fóruns sobre a proposta da BNCC, que é apenas um instrumento para operacionalizar a Reforma do Ensino Médio, aprovada por um governo sem legitimidade e que negou a oportunidade de debate público ao encaminhar a Reforma ao Congresso na forma da Medida Provisória 746/2016.

A Lei 13.415/2017 (Reforma do Ensino Médio), sobre a qual a BNCC atuará, impõe enormes retrocessos aos/as educadores/as e à sociedade brasileira. De um lado, fomenta a privatização da educação básica, repassando para o setor privado os currículos flexíveis, especialmente da Educação Técnica-Profissional, que deverá ser a mais explorada pelos sistemas e redes de ensino do país.

De outro, cria um verdadeiro apartheid socioeducacional, instituindo escolas para ricos e classe média alta – com currículos "à la carte" onde empresários poderão cobrar por disciplinas que estão fora das 1.800 horas obrigatórias da BNCC –, e escolas para pobres e classe média baixa, estas com currículos limitados às 1.800 horas e com apenas duas disciplinas obrigatórias (português e matemática).

Mobilizações

Em Dourados, os(as) educadores(as) se reúnem, na próxima sexta-feira, dia 10 de agosto, a partir das 8 horas, na Praça Antônio João, com panfletagens, manifestações e diálogo com a população sobre o processo de privatização do ensino público pelo governo golpista de Michel Temer e seus aliados.

Às 15horas, o SIMTED participa de atividades em conjunto com trabalhadores(as) da UEMS e UFGD, no centro de convivência da UFGD, localizado na unidade II.

O SIMTED também enviará um ônibus para Campo Grande, onde ocorrem manifestações e o II Seminário BNCC. O ato de sexta-feira (10/08) reunirá trabalhadores da capital e dos Simted’s de todo o Estado. A concentração será às 9h, na Praça do Rádio Clube, em seguida os trabalhadores saem em passeata pelo centro da cidade, com retorno e fechamento na praça.

Pauta Municipal

Durante a assembleia, os profissionais da Rede Municipal de Ensino também aprovaram estado de greve pela valorização do magistério e grupo administrativo. Os(As) educadores(as) reivindicam os índices do piso nacional de 2017 e 2018 para as duas categorias.

A Rede Municipal volta a se reunir no próximo dia 14 de agosto, para novas deliberações.

 

Canais

Notícias
Artigos
Serviços
Fotos

Expediente

Missão
História
Palavra do Presidente
Estatuto
Filie-se

Siga-Nos

Facebook
Twitter

Rua Maria da Glória, 670
Vila Industrial - Dourados - MS

Tel. (67) 3421-3749