21/03/2019 14h04 - Atualizado em 21/03/2019 14h04

Servidores(as) da educação devem ir às ruas participar de paralisação contra a Reforma da Previdência

Comunicação Interna da Secretaria de Educação ameaçando descontar o dia dos(as) educadores(as) é uma clara ameaça aos direitos dos(as) trabalhadores(as)

Por: Assessoria
 

O SIMTED comunica que os(as) trabalhadores(as) da rede pública básica de ensino podem participar da paralisação desta sexta-feira (22), contra a Reforma da Previdência.

De forma autoritária, o Governo do Estado – claro defensor da Reforma da Previdência -, por meio da Secretaria de Estado de Educação de Mato Grosso do Sul está impondo às direções de escolas estaduais uma comunicação interna em que tenta coagir o legítimo direito de greve dos(as) educadores(as), ameaçando descontar o dia do(a) servidor(a) que aderir ao movimento paredista.

Esse assédio sofrido pelos(as) profissionais da educação do Estado é mais um claro ataque aos sindicatos e à livre mobilização e manifestação dos(as) trabalhadores(as) em luta pela defesa dos direitos sociais, trabalhistas e previdenciários.

Diante de mais esse ataque ao Estado Democrático de Direito, não podemos nos calar. E, por isso mesmo, devemos ir às ruas lutar por nossos direitos e dos(as) estudantes.

A reposição de dias parados sempre foi uma prática adotada pelos(as) educadores(as) como forma de não causar prejuízos aos(às) alunos(as), os quais têm direito à uma educação de qualidade social, cidadã, laica e democrática.

Canais

Notícias
Artigos
Serviços
Fotos

Expediente

Missão
História
Palavra do Presidente
Estatuto
Filie-se

Siga-Nos

Facebook
Twitter

Rua Maria da Glória, 670
Vila Industrial - Dourados - MS

Tel. (67) 3421-3749