22/03/2019 14h37 - Atualizado em 22/03/2019 14h37

SIMTED participa de ato contra a Reforma da Previdência em Dourados

Mobilização contra retirada de direitos da população reuniu milhares de manifestantes no centro da cidade

Por: Assessoria
 
 
Movimento em defesa da previdência teve grande adesão por parte dos(as) trabalhadores(as) Movimento em defesa da previdência teve grande adesão por parte dos(as) trabalhadores(as)

O SIMTED participou do Dia Nacional de Mobilização Contra a Reforma da Previdência, nesta sexta-feira (22). Profissionais da educação estiveram unidos com outras categorias de trabalhadores, sindicatos, movimentos sociais, outras entidades, indígenas e estudantes em defesa da Previdência.

Milhares de pessoas se mobilizaram em ato, pela manhã, na Praça Antônio João. Em seguida, os manifestantes realizaram uma passeata pelo centro de Dourados. Com faixas e cartazes, lideranças dialogaram com a população sobre os efeitos drásticos para os(as) trabalhadores(as) do projeto apresentado pelo governo federal.

Dentre as várias perdas de direitos, alguns pontos do projeto foram abordados:

1. Aumenta a idade das mulheres para 62 anos e dos homens para 65 anos;

2. Aumenta o tempo de contribuição de 20 para 40 anos, no mínimo, para aposentadoria integral;

3. Reduz o valor de todas as aposentadorias (por idade, por invalidez);

4. Aumenta a contribuição para previdência para ativos e aposentados de 7,5 para até 22%;

5. Reduz o Benefício de Prestação Continuada (LOAS) para os idosos e deficientes para R$ 400,00 de 60 aos 70 anos, e, somente após os 70 anos, o valor passa para 1 salário mínimo;

6. Reduz as pensões por morte para 50% do teto do INSS, com mais de 10% por dependente (até no máximo 100%);

7. Aumenta a idade para aposentadoria rural para 60 anos para homens e mulheres, com 20 anos de contribuição obrigatório, de no mínimo, R$ 600,00/ano;

8. Acaba com as aposentadorias especiais dos(as) professores(as), eletricitários, trabalhadores(as) em frigoríficos, dos vigilantes e de outras categorias que tem trabalho "insalubre";

9. Acaba com o regime solidário de contribuição (onde todos contribuem para a aposentadoria, benefícios e pensões de todos) e cria o regime de capitalização (que é uma poupança, que ao se aposentar você vai recebendo daquela poupança);

10. Não mexe nas aposentadorias dos militares. Não cobra os grandes devedores da Previdência. Não acaba com as isenções fiscais que beneficiam empresários.

Educadores(as) de Dourados também estiveram presente no Dia Nacional de Mobilização Contra a Reforma da Previdência em Campo Grande (MS).

Canais

Notícias
Artigos
Serviços
Fotos

Expediente

Missão
História
Palavra do Presidente
Estatuto
Filie-se

Siga-Nos

Facebook
Twitter

Rua Maria da Glória, 670
Vila Industrial - Dourados - MS

Tel. (67) 3421-3749